Urandir e pesquisadores de Dakila explicam recuo do mar

Na metade do mês de agosto de 2017 o litoral brasileiro foi surpreendido com uma maré seca. O mar recuou tanto que levou  embarcações a amanheceram encalhadas em vários lugares. Um dos locais mais impactantes foi em Caraguatatuba no litoral de São Paulo.
Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) isso aconteceu por causa de um fenômeno chamado ‘recuo do mar’ gerado por fortes ventos que teriam afastado as águas da faixa litorânea.

O presidente de Dakila Pesquisas, Urandir Fernandes de Oliveira, realizou um estudo sobre o assunto juntamente com pesquisadores do Centro Tecnológico Zigurats (CTZ) e chegaram a conclusões impressionantes: o fenômeno do recuo do mar se deu simultaneamente em alguns locais do planeta como na Suécia e Finlândia e em outros locais, como na costa leste americana ocorreu simultaneamente o inverso: a elevação do nível do mar.
Segundo as pesquisas realizadas pelo CTZ e Dakila Pesquisas, esse fenômeno não pode ter sido originado pela ação dos ventos, pois o movimento dessas massas de ar são ocorrências localizadas que poderiam até explicar o recuo do mar em uma praia ou pequena localidade, mas não em uma vasta área litorânea e em continentes distantes, além do que seriam incapazes de movimentar uma gigantesca massa de água como ocorreu.
Confira o vídeo divulgado pelo CTZ através de Dakila Pesquisas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *